Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura apresentam

O Plástico no Brasil

O Brasil é o quarto maior produtor de lixo plásticos do mundo e perde, a cada ano, 5,7 bilhões de reais por não arcar com esse problema.

Por ser um material prático e barato, o plástico é utilizado de diversas formas, principalmente embalagens descartáveis – o que não combina em nada com a sua alta durabilidade. E a cultura do uso de plástico se agrava muito pelas dimensões continentais do nosso país.

A cada semana, um brasileiro produz 1kg de resíduo plástico. Como somos 212 milhões, são 212 mil toneladas, o equivalente a 8.833 containers ou 2 navios cargueiros. Essa é quantidade produzida a cada semana, de um lixo que deve durar centenas de anos no meio ambiente.

“Em 2018, o Brasil produziu uma média 79 milhões de toneladas de lixo, tornando-se um grande “aterro” na América Latina. Se continuarmos nesse ritmo, em 2030 bateremos o recorde de 100 milhões de toneladas por ano.”

O que já não ia bem, ficou ainda mais grave com a pandemia da covid-19. Máscaras descartáveis, embalagens de delivery, lixo hospitalar dispararam esses números – um paciente com coronavírus, por exemplo, produz cerca de 7,5kg de resíduos por dia.

“Se por um lado muitos consideram o plástico uma benção, pela sua usabilidade e facilidade na vida moderna, ele se torna uma maldição por sua durabilidade pós-uso”.

Os dados e citações são do Atlas do Plástico, da Fundação Heinrich Böll Stiftung.

© 2021 Todos os direitos reservados.
MashUp Agência de Publicidade e Eventos LTDA - CNPJ: 05166886/0001-61

Desenvolvido por Outlab.